Obrigada pela sua presença no Blog do Mãos Que Curam!

Obrigada pela sua presença no Blog do Mãos Que Curam!

sábado, 27 de junho de 2015

Gurizada Espiritual.



No que você está pensando Paula Aguerre Aguerre?

Atender esta gurizada espiritual é sempre emocionante e gratificante, tudo ao mesmo tempo... E haja coração para tanto amor que eles possuem pelos pais antes do nascimento. Estão vindo avisar os pais sobre o que precisam e sobre as rédeas que ambos precisam encurtar... Há muitos anos atrás e hoje também, ouvia pais dizendo como desejavam um manual que os ajudasse a educar e criar os filhos... E hoje eles os acompanham e se manifestam a quem consiga de certa forma, orientar estes pais, pois começam os sintomas no ventre, mostrando a que estão vindo e o que sentem...
Atendi uma linda mãe, a qual trabalhamos o primeiro filho, antes de ela engravidar, em consultório e desta vez, organizamos o segundo filho, o qual ele está aguardando o nascimento. Estava distraída conversando com o espírito ainda adulto deste futuro segundo filho, a mãe deitada, olhos fechados e ele ao redor da minha maca. Muito nervoso, cansado e com resquícios grave de dificuldades com o pai futuro, ele emanava uma energia escura, chorosa e muito nervosa. Contava – me sobre o gigantesco medo que tinha de ser rejeitado pelo pai, sobre seu apego à futura mãe... E do quanto não conseguia descansar, dormir, entender com nitidez a orientação dos mentores que já o haviam resgatado ha alguns meses para que renascesse e se tratasse no plano espiritual. Ele chorava muito, acariciava a mãe e pedia que eu a orientasse sobre seus medos. Em certo momento, ele acariciou a futura mãe, com tanto respeito e lhe disse: - Perdão mãe, por eu não ser a menina que vocês queriam, diga ao meu pai que me perdoe, mas eu estou fazendo o melhor que eu posso para ser um bom filho. Só estou com muito medo e cansado, não consigo dormir com toda esta ansiedade...
Senti ternura por aquela alma que se preocupava por não ser a menina que os pais esperavam e aproximei – me dele e o toquei, coloquei sua cabeça no ombro e o acariciei, emanando a ele luz de mãe, carinho e amor e falando – lhe sobre o quanto seria amado e protegido, por mais que seu corpo fosse de um menino... Expliquei – lhe que ele renasceria exatamente na família que precisava e com o pai que o ajudaria...
Logo, continuei trabalhando com a mãe e reorganizando no ventre dela o corpinho infantil físico, pois na sessão anterior, o bebê havia passado por uma cirurgia espiritual e precisava de cuidados. Ele ficou ali, assistindo a tudo e sem arredar pé do lado da mãe.
Quase no final da sessão, ele ainda estava de pé ali, triste, perdido, culpado por não ser a menina, olheiras profundas e rosto encovado. Os Mentores desdobravam – se ao redor dele o amparando, limpando energias densas e aplicando – lhe luz, mas ele quase não os sentia, alheio, fora da sintonia dos Mestres de Luz... Quando uma jovem moça, de uns 17 anos adentrou o consultório, usando um lindo e delicado vestido branco, quase translucido... Ela estava coberta de luz e andava como se flutuasse. Tinha um lindo e generoso sorriso nos lábios e seus olhos, antes de tudo, brilhavam de amor e contentamento. Ela me olhou, como a me pedir permissão para estar em meu espaço de trabalho e abraçou a mulher na maca, com muito amor e delicadeza. Voltou – se para o espírito do rapaz que chorava baixinho, nervoso e diminuiu sua luz para que ele a visse... Quando ele a viu, foi como se tudo desaparecesse, como se uma nuvem escura saísse de frente aos olhos dele e ele visse um anjo, alguém em quem ele confiava muito e há muito, mas muito não visse... Deixou escapar um gemido de dor e saudade e ela o abraçou chorando e ainda sorrindo!
-Meu irmão... ( ela sussurrou com a cabeça dele entre os braços amorosos...), - Daqui para frente, eu estarei contigo e ficarei ao teu lado, vou cuidar de você até que você renasça nos braços de nossa mãe, na terra...
Ele chorava desesperado, mas agora, era de amor, de felicidade...
Uma intensa luz envolveu os dois jovens abraçados e foi acalmando aquele rapaz, ao ponto dele, em um sussurro cansado gemer: - Agora eu vou conseguir dormir em paz...
Ele foi dobrando as pernas cansadas, ainda seguro nos braços da irmã e foi sendo acomodado em uma maca pelos enfermeiros espirituais e pelos Guias daquela família, já caindo em sono profundo.
Wal do seu lado me disse: - Agora ele irá dormir até o momento de nascer na terra, e isto vai lhe fazer bem, ele conseguirá descansar em paz sabendo que a irmã vela seu sono.
Pra lá de emocionada, vi quando a moça se aproximou e acariciou a mãe.
-Paula, diga a minha mãe que a amo e que em um futuro próximo eu seria a alma mais feliz do mundo por renascer nos braços dela e de meu pai, o qual tenho amor profundo e afinidade. Diga – lhe também, que se não desejarem mais um filho no futuro, ainda serei imensamente feliz por te – los em minha vida, pois meu amor por eles vai além de tudo que possa nos separar ilusoriamente... Diga a ela que a ajudarei com os meninos, apesar de ser a filha mais nova, eu estarei ao lado deles e serei como uma mãe amorosa quando minha mãe e meu pai estiverem cansados... Cuidarei dos meninos com muito amor...
Ela sorrio lindamente, daquelas almas já esclarecidas e cheias de sabedoria e passou a mão sobre os pés da mãe e a observou mais um momento, cheia de carinho...
-Paula, tu vai ser muito feliz, mais do que tu imagina...(E me abraçou docemente), -Obrigada...
Ela seguiu em direção a um portal de luz, sorrindo, leve, como a flutuar em tanta serenidade e ajudou a conduzir a maca do irmão adormecido...)
Ainda ao narrar eu choro, choro a gratidão das almas lindas que encontro pela vida a fora, choro emocionada como mãe e por ver tanto amor entre almas que irão nascer e seus pais... Choro por gratidão por poder presenciar tamanha generosidade destas almas que descem do seu paraíso particular, ou do seu cantinho doloroso, como aquele rapaz e pedem que os pais sejam firmes quando chegarem na terra, para que sob amor e orientação, não se percam pela jornada árida da terra. Choro, o choro destas mães que buscam amparo, orientação para estas almas de filhos...
Olhei Wal cuidando daquela jovem mãe e tão dedicada a levar à família e aos futuros filhos a orientação espiritual, e ele me jogou por cima da maca aquele lindo sorriso que brilhava em seus saudosos olhos verdes... Sorri de volta a gratidão e amor que tenho por ele, pela alma linda daquele Anjo que descia de esferas maiores e vinha me ensinar e àquelas mães, o poder da busca espiritual...

Faça sua parte...


As pessoas me dizem desesperadas: - Paula, eu rezo, eu peço todos os dias, mas parece que a prece, a conexão não funciona.
(E eu pergunto): - você consegue levar os problemas na esportiva e rir do que parece um absurdo doloroso e injusto?
- Como vou rir se tenho é vontade de chorar?
- Então chore, esperneie e sinta - se vítima. Temos este direito, mas então se de um prazo, seque as lágrimas e aprenda a rir das suas falhas, aprenda a incentivar - se a sorrir com mais freqüência, até o ponto em que você descubra que você é seu melhor amigo, seu companheiro, fiel e que junto com você, você consegue se dar colo sem se culpar ou apontar o dedo em riste.
Aprenda a rir das adversidades, ser positivo é uma decisão, assim como debulhar - se eternamente em tristezas e negativismo.
Aprenda a rir das suas limitações, quando rimos o desarme acontece aqui dentro e mudamos nossa energia de atração negativa por situações suaves.
Ria muito do que te faz ter medo... Sorria com os olhos e se permita dizer a si mesmo que você escolhe aprender com esta dor a ser mais sorridente.
O problema só está testando tua flexibilidade, até quando você vai decidir vê - lo com tristeza e negativismo.
Rezar somente não adianta, você precisa fazer sua parte...

Como você tem se sentido ao pular da cama?



A sensação com a qual você pula da cama pela manhã dita onde você esteve quando dormia fisicamente na terra. As sensações físicas, mentais e emocionais que despertam com você quando você abre seus olhos na cama, te contam onde, com quem você estava e fazendo o que, enquanto tua consciência, tua alma perambulava pelo Plano Espiritual.
Você seria capaz de permitir - se uma viagem astral consciente para recordar onde e com quem esteve e principalmente o que andou fazendo? Você estaria disposto a dar permissão ao seu inconsciente para ele te mostrar esta informação e de posse desta, modificar os seus dias atribulados e os sonhos que todos os anos se repetem e nunca se cumprem?
Você seria capaz de abandonar as velhas sensações matutinas que constroem os teus dias e se permitir voar além do que os olhos físicos tem te mostrado até hoje?


curso Contratos Sagrados.

Tudo que se esconde... Um dia se mostra...


Ontem atendi uma paciente e o que descortinou - se aos meus olhos espirituais foi um presente que encheu meu coração de amor pelo que presenciei de uma criança espiritual na casa de seus, quase 4 aninhos.
A paciente chegou para o trabalho com Reiki e aceitou a terapia de enfrentamento, ou seja, ser orientada sobre o que descobrissemos na sessão dela, para que pudesse equilibrar estados emocionais e diários.
Quando coloquei minha atenção além do estado físico, senti quando um Mentor me conduziu para fora do corpo e me levou a um lugar feio, triste, árido... Ao longe fui percebendo um menininho de cabelos negros, muito lisos, uma criança espiritual, encolhidinho a um canto, enquanto um enorme espírito muito bravo e escuro lhe maltratava com palavras e ameaças fortes.
Olhei para o Anjo de luz e indaguei o que uma criança tão pequena fazia ali, naquele lugar horrível e sem proteção superior, sendo maltratada?
- Ele decidiu ficar aqui, obedecer as trevas, pois está tentando proteger a mãe dos ataques dos obsessores que a agridem e tentam destruir o casamento dela. Não desejam que o menino nasça, pois ele será muito importante para a evolução da terra e a união das pessoas.
Olhei a criança submetida àquele ser furioso, encolhida, linda e me enchi de ternura...
- Ele é um índigo, teimoso e revolucionista, ama tanto os pais que teima em ficar aqui em troca de não agredirem os pais, só que menten para ele e os pais continuam sofrendo ataques. Ele precisa organizar - se para um dia nascer, nas não quer nos escutar...
Olhei o obsessor ferrenho e o vi agredir a mãe do menino, grosseiramente, este me olhou furioso... Olhei Wal e sondei onde eu estava ne metendo. Pela primeira vez na minha vida vi Wal me olhar expectante, ansioso pela minha decisão, pois lá no fundo eu matutava como abordar aquela mãe e contar sobre tudo aquilo, pensando em omitir. Nem sempre a tarefa é fácil. Vi uma legião de seres de luz trabalhando naquele resgate, olhei lá de onde eu estava, o corpo da Paula trabalhando, matutando o que fazer com aquela informação... Olhei a criança em um canto sujo, agarradinha nos joelhos, a cabecinha encostada nas perninhas e aquele ser tenebroso enchendo a mente dele de mentiras e o fazendo ver a mãe ser agredida sem poder se defender.
- Vamos lá... ( falei pra eu mesma, a tarefa era surreal, nas a tinham me dado).
Me aproximei do menino e coloquei a mão... - Meu bem, eu sou a tia Paula e eu vim te buscar para ficar com a mamãe...
Ele me olhou, olhou o obsessor...
- Não quero que machuquem a minha mãe...
- Se você for comigo, não vão nais machucar ela e nem o papai...( vi quando ele pensou, preocupado, no pai). - Se ficar aqui, ninguém vai estar seguro e nem você.
O obsessor tentou avançar e me agredir, mas uma egregora de luz nos envolvia.
- Você não quer ficar bem? Ver todos bem?
Medroso ele assentiu, ainda com a cabeça cabisbaixa, sentadinho naquela terra poeirenta.
- Você não pode ficar aqui, não é seguro. Tia Paula sabe o que é preciso fazer e você precisa me ouvir se quer ver a mamãe bem...
- Eu quero a minha mamãe, eu to com saudade!!!
Aquele desabafo cortou - me o coração e comecei a chorar emocionada, junto com ele. Estendi os braços, ainda agachada ao lado dele e o Bruno, ele me deu este nome, esticou os bracinhos, escorregou para meu colo e grudou em mim em um abraço carente, do jeito que só as crianças sabem se moldar. Ele me apertou tão forte e suspirou, encostou a cabeça no meu ombro e apertou braços e pernas ao meu redor como a me pedir que ajudasse sua cabecinha confusa.
Levantei seguida por uma legião de luz que me guiava pela estrada poeirenta e escura e me ajudava a conduzir Bruno para fora daquele lugar de dor e mentiras e me senti fazendo a coisa certa. Senti minha alma como um pedaço da grande engrenagem que faz a diferença e meu corpo se arrepia até agora, ao narrar, o poder que senti em mim e a felicidade por ser parte daquele resgate. Quando cheguei com o menino no consultório, médicos astrais cirurgiavam a mãe e removiam de sua garganta uma garra de metal que a limitava e torturava. O ventre era luz pura e safirina, emanando para Bruno a segurança do ventre materno e amoroso... Wal me olhou com olhos rasos de lágrimas e com um sorriso lindo e voltou sua atenção para a cirurgia que terminava...
Bruno, ao ver a mãe deitada, desceu do meu colo, subiu no poof que fica ao lado da maca e com a perninha curta, própria da idade, aventurou - se sozinho e com sua independência até conseguir subir sobre a mãe e enterrar seu rostinho no cheiro de saudade de mãe que exalava dela. Ficou ali, relaxou o corpinho e a mente, até adormecer e ser retirado com delicadeza por sua Protetora Espiritual e conduzido para hospitais superiores.
Como toda criança ele abriu os olhinhos e me perguntou: - Ainda vão machucar minha mamãe ?
Imediatamente olhei Wal, em busca de resposta... Wal fez com a cabeça que não...
- Não, meu bem, não vão mais machucar a mamãe, fica tranquilo...
Bruno fechou os olhinhos sonolentos, aninhou- se no colo do Anjo e se deixou ser conduzido e cuidado, pois agora ele se permitia ser criança e ser preparado para um dia renascer... Abandonando o papel de adulto que queria cuidar dos pais. Minha alma inteira sorri de felicidade e emoção por saber que o amor entre almas nunca acaba...
Gratidão...

‪#‎wal‬ ‪#‎amormeu‬

No que eu estou pensando?


É uma lástima que homens ( e mulheres também), ainda acreditem, ignorantemente, que o sorriso, o olhar, as palavras, a atenção que uma mulher dispense é um convite, um aceno para que sejam abordadas, julgadas e invadidas de todas as formas, seja física, mental, emocional ou energeticamente, por estas pessoas. É constrangedor presenciar um homem que ainda hoje, apesar de ser "estudado", intelectualizado, antenado, bonito, bem arrumado, articulado, ainda acredite que a roupa, a vestimenta de uma mulher seja um jogo, um convite, um sinal para que este a rotule, pense sobre o fato de que ela lhe manda um convite...
Queridos homens, uma mulher de verdade, dona de si, que sabe de sua beleza, de seu carisma, de seu poder interno e até de sua inocência como mulher que só está sendo o que ela deseja e comportando - se sem segundas intenções, não vai gastar tempo tentando atrair um homem que " pré- supõe" e alucina em sua mente tosca que ela envia - lhe sinais. Uma mulher, querido homem, não alucina, não "pré - supõe", se ela tem interesse em você, ela vai te dizer, vai te abordar, vai te procurar e se for preciso, ela vai ser muito franca, sem jogos de esconde - esconde, sem subterfúgios. Ela vai te mostrar que para ela, não há sorrisos com segundas intenções, não há comprimento de roupa que ganhe da abordagem direta dela. Ela vai te mostrar, que esteja onde você estiver, se ela tem interesse, ela dá a volta no mundo, mas te mostra a que está ali.
Agora, por favor, cresça, pare de alucinar, pegue seu mapa mental deturpado e tosco e pare de invadir o espaço livre das mulheres que cruzam teu caminho e só estão sendo cordiais com você.

Várias formas de entender o amor...

Uma vez eu li, que cada pessoa tem uma forma de se sentir amada... E a partir disto eu comecei a observar- me, entender o que eu sentia... E hoje eu entendo que cada mente é um pequeno universo, composto por microprogramas, talvez metamodelos, que compõe sua estrutura de crenças, comportamentos, atitudes e ações a partir disto. Entendi que a mente de cada um é um mundo em separado e que, o que eu acho, acredito e sinto, não é o que o outro acha, acredita e sente... E neste caminhar recente, pois o iniciei exatamente agora, eu consigo entender como eu registro como eu quero e como eu acredito que estou recebendo amor. Eu tenho um programa interno, uma crença, um comportamento que me diz como eu sinto isto, assim como você também tem este modelo... Entendi que é muito mais fácil entrar no mapa mental da outra pessoa e entender, também, como ela gosta de ser amada, terminando com os conflitos entre os casais. Sim, porque se eu gosto de me sentir amada com toques e palavras, não adianta alguém querer me amar com presentes. Se eu me sinto amada quando tenho a presença física do outro, não adianta ele tentar me mostrar amor com mensagens e telefonemas de saudade... Se eu gosto de ser amada com mimos, presentes, jantares a dois, não adianta alguém tentar ne mostrar amor com zona de conforto e desconexão... Você, a partir disto, consegue entender como funciona seus programas internos? Seria tão mais fácil comunicar o outro como gostamos de ser amados, com que tipo de comportamento nos sentimos acolhidos, em uma conversa franca e suave, do que passar a vida brigando e cobrando. Aceitando formas de amor que não alimenta nossos programas, crenças internas. Podemos nos adaptar à forma que o outro nos ama? Claro que sim, só cuide para não aceitar a forma do outro, enquanto a sua grita aí dentro, querendo ser ouvida, querendo receber permissão para vir a tona.
Você já pensou que seu parceiro ou parceira, também tem uma forma interna, uma crença, uma vontade única de ser amado? Você já teve a delicadeza... E generosidade de indagar qual é, e investir energia positiva nisto? Ao invés de gastar energia com brigas e cobranças?
Cada um tem dentro de si, uma forma particular de como quer ser amado, ao invés de discutir as gaffs da relação, converse de peito aberto sobre isto e a maior parte da carência, medos, ciúmes e distância entre ambos deixara de existir.
Deveria haver aulas sobre isto... Só acho... E sinto, aqui dentro, quando lembro de todos os momentos que fui amada, mas não me preencheu, não me acalmou, pois nem eu sabia, que dentro de mim existia uma fórmula, uma bula sagrada, de como me conquistar. Talvez eu tivesse ficado... Ou não... Quem vai saber...
Desejo que todos encontrem a sua fórmula interna do amor... E a fórmula do outro.
Quando sabemos o que queremos e comunicamos isto ao outro, fica mais fácil e o tempo não escoa por entre os dedos.
O amor, não morre pura e simplesmente, nem voa pela janela, morre por negligência.
O outro pode te amar muito e mesmo assim vocês estarem em uma briga de titãs porque falta isto ou aquilo... Comunique sua fórmula interna e aprenda a do outro!!

Ta de "satanage né?"


Pior tipo de doença emocional é a dos que se fazem de vítima, você pode falar com eles com delicadeza, pode tentar explicar até pendurado de ponta cabeça, que estão invadindo seu espaço e que você só quer respeito e privacidade, mas eles sempre vão dramatizar! Tem até os que tentam te fazer sentir culpado, ou se afastam ou ficam relembrando eternamente o que aconteceu.
Gente que se faz de vítima são deliciosos de serem observados, pelo menos de minha parte. Por décadas eu me deixei ser manipulada, deixei - me crer que eu era a errada ou... Que tinha de engolir sapos...
Quer saber de uma coisa, que se danem os sofristas e suas sofrencias, não importa que rótulos andam usando, se de pai, mãe, melhor amigo, marido, esposa, filho, sogra, posicione - se quando estas pessoas estiverem ultrapassando teu limite e as deixe queixando - se sozinhas. Não gaste sua saliva tentando contentar elas e você, escolha você e vá ser feliz.
Se você é um sofrista, uma vítima injustiçada, que tudo te magoa, desejo que te deixem aí e que sigam a vida!
Se você convive com um sofrista, por favor, tome coragem e pegue impulso, posicione - se e vá viver sua vida.
Caramba cara, não volta atrás nem para pegar impulso!!!! Esta gente consegue artimanhas fascinantes para te prender e a culpa é sua!!

‪#‎desacoimaginariovazio‬

Medos infundados...


Tem gente que bebe e não controla o corpo, eu tenho a façanha de meditar e acabar saindo do corpo e encontrando certa dificuldade para acoplar no bom e novo corpinho, ahahaha!!
Quando eu encontrei amor externo, numa longa caminhada sobre me conhecer primeiro, eu via uma mulher, tinha medo dela, pois a via ao lado do homem que eu amo. Nunca fui a fundo para entender quem ela era, pois sentia o poder dela, o sucesso, a beleza, os sonhos reverberando realizados... Fiquei por um tempo, envolvida na crença de que ela surgiria um dia e ocuparia meu lugar... Aquela visão de mulher ao lado do homem que eu amo era o que eu sempre quisera ser... Como sou uma mulher que não cultiva ciúme, eu foquei em conviver com aquela visão linda, envolvente e sóbria de mulher. Nos momentos de dúvida, ela muito me assombrou, mas eu decidi preparar - me para o dia que ela surgisse. De ciumes ou medo eu escolhi fazer a minha estrada e investir tudo em mim e no meu crescimento, fiz da imagem dela o que eu queria ser quando ela viesse para levar embora o que não seria mais meu... Foquei em me moldar dentro do que eu queria e me tornei flexível, mesmo ainda teimosa. Fui em busca de acender minha luz interna e me permiti cultivar minha alma, não só o intelecto e o corpo. Hoje, enquanto meditava, totalmente fora do meu corpo, da minha racionalidade, vivenciando a coragem de entrar em mim e entender meus medos, o desejo de controlar tudo e todos para que não haja dor... Aquela mulher surgiu, me olhou e estava ainda mais forte ao lado do homem que minha alma escolheu. Soberana, confiante, bela, sábia, porém humilde para aprender... Pela primeira vez eu tive coragem de ir até ela e senti - la, pois eu queria seguir sem medo, sem sombras que me atrasassem... Quando a olhei e ela sorriso, eu vi uma mulher jovem, mas de espírito milenar, que sabe exatamente o que quer e para onde está indo. Eu a olhei com admiração e o rosto dela era o meu, o corpo dela era o meu, as conquistas dela sobre ela mesma, eram as minhas... Aquela alma era eu... Ela me abraçou e disse: - Se as pessoas vão ficar ou partir, não importa, o que realmente importa é que elas CHEGARAM. Seja grata e mergulhe no momento que importa, o AGORA.
Eu chorei, pois eu estava nos meus braços, calma, serena, sabendo tudo que tinha de fazer. Minha alma me encontrou e me mostrou que eu tinha todos os recursos e certezas dentro de mim...
Sempre sabemos o que tem de ser feito, a alma sabe, ela sempre saberá... Basta que saiamos de nossos medos e do desejo de controlar tudo para não sentir dor e o encontro de almas acontece. Encontre a sua essência, a sua alma e você nunca nais vai temer mal algum, porque tudo é perfeito e se revela na hora exata.
No caminho, cheia de medos de perder o que eu tinha, eu construí a imagem da mulher que me assustava e acabei descobrindo que ela nunca existiu fora, mas exuberante dentro de mim e que me guiou, mostrando - me que eu posso ser o que eu quiser.

‪#‎gratidaoUni‬ ‪#‎pormemostrar‬ ‪#‎quealuz‬
‪#‎estacomigo‬ ‪#‎quandovoltopradentrodemim‬

Velhos Tabus...


Trabalhar com regressão de memória a tantos anos é um presente divino. A regressão ética não mexe no que deve ficar esquecido, ela resgata a alma de situações, lugares, que esta registrou patologicamente e não consegue esquecer, desvencilhar - se sozinha e seguir em frente... O que deve ficar esquecido, que assim seja.
Ver a paciente se entregar e acessar traumas violentos, desafetos e entender que não é uma vítima e que merece seguir em frente, evoluindo e se relacionando saudavelmente com os "desafetos" que hoje cruzam o caminho dela novamente, não tem preço que pague, eu ali, vibrando com ela, me emocionando, sorrindo com os Mestres de Luz... Sendo grata por ser o canal que ela escolheu!
Maior orgulho de quem baixa a cabeça e mergulha fundo no inconsciente, isto não é para qualquer um, e que emerge de cabeça erguida e com o perdão no coração.
Chega de brigas, de sensações dolorosas que somatizam doenças no corpo físico, chega de perambular sem rumo... As ferramentas estão aí, você decide se vai arrastar desafetos e dores ou se vai soltar tudo isto e ser feliz!!

‪#‎Walamormeu‬

Armadilhas ao renascer juntos... Outra vez...


Todos nascemos para evoluir em primeiro lugar e evoluir, consiste, também, em aprender a perdoar... Minha linda paciente, por toda uma vida, amou intensamente o pai, mas quando ele a tocava, sentia repulsa. Sensação que não sabia explicar, pois o pai sempre a respeitara e protegera. Por décadas abraçou o pai e escondida, chorou aquela sensação dolorosa de amar e respeitar alguém e sentir aquela sensação. Cansada de viver aquela dualidade, ela veio para regressão e o que se nos descortinou foi emocionante.
Na regressão ética não incentivamos o paciente a reconhecer pessoas, o inconsciente dele ira permitir identificações se este estiver equilibrado para viver com isto.
..."eu sou um homem e estou estuprando uma mulher."( foi o que ela narrava). - vejo nesta mulher a alma de meu pai...
Estou em outra vida: - sou uma mulher e estou sendo violentada por um homem, é a alma de meu pai... Morremos e depois de muito vagar em sofrimento, fomos resgatados por anjos de luz, o lugar que estamos tem paz e eu e este espírito decidimos renascer como pai e filha, pois é uma oportunidade linda de resgatarmos o amor e o respeito verdadeiro. Haverá momentos em que sensações surgirão, mas serão apenas para reforçar que decidimos nos amar e curar.
Minha paciente voltou do estado alterado de consciência aos prantos, repetindo que tinham vencido, que se amavam e que o pai a cuidara com respeito e zelo e ela, o amara e perdoara também, nesta atual vida. Repetia que agora poderia deixar partir qualquer sensação ruim, pois não era uma vítima, como seu inconsciente andava tentando pregar, com aquela sensação estranha. Ela também ferira e tivera de saldar... Estavam livres para viver aquele amor puro, ambos tinham cumprido o planejado...
‪#‎gratauniverso‬
E aí, qual é sua desculpa? Vai deixar o inconsciente ditar as regras e colocar tudo a perder?

Contente - se com o que sua alma suporta...



As pessoas desejam ter a visão do que ocorre no mundo espiritual, do que aconteceu nas outras vidas... As vezes, é melhor não saber de nada. Eu nasci e do berço o mundo espiritual se mostrou aos meus olhos, eu olhava e ainda encontro as pessoas e minha mente sabe quem elas foram, o que fizeram e o que eu fiz a elas... E não é fácil manter a sanidade entre dois mundos tão paralelos... Não é fácil manter a mente, o corpo, a alma, o perdão e a compreensão para não cruzar o tênue fio da sanidade... É este o depoimento que eu posso oferecer quando escuto e vejo pessoas focadas em lembrar, mexer, saber de "tudo"!!
Aceite o que você tem na sua vida, é o melhor presente, e o qual você pode conviver de forma equilibrada!!
Hoje, quando saí para correr, correr é uma forma, pra mim, de transcender a Paula teimosa e entender o que soltar e deixar que seja como tem de ser... Minha mente viajou e pousou em alguém que encontrei por muitas vidas, muitos planetas fora deste, e que o simples contato disparou todas as mágoas inconscientes que este ser guardava de nossos encontros. Nestas vidas eu fui a " instrutora", eu ensinei que ser só e frio, era mecanismo imprescindível para a sobrevivência emocional. Que manter laços de afeto, amor, envolvimento entre casal, era algo que deveria ficar controlado, dominado e que evoluir intelectualmente era o meio mais seguro para se distanciar das dores do coração. Eu preguei a liberdade, a frieza, o seguir em busca de um lado apenas da moeda. E fui inflexível, dura, focada, soberba em manter a minha filosofia de vida... Machuquei um coração com a minha "verdade" e este, seguiu meus ensinamentos. Muitos milênios se passaram, eu aprendi a ser mais doce, a escolher o coração e a esperar a hora... Reencontrei esta pessoa e ela ainda tinha a mesma filosofia que eu ensinei a ela... Ainda carregava a mesma inflexibilidade, solidão e dureza... E inconsciente ainda me culpava e eu a ela...
Ali, ao correr e conectar com esferas superiores, eu chorei porque entendi o que fazer. Eu esperei por muitas vidas que esta pessoa entendesse o meu medo, esperei que ela me pedisse perdão por tudo que fez e que me levou a estar desconfiada ao lado dela... E na verdade era eu quem precisava pedir perdão, libertando, deixando ir... Na maioria das vezes, o pedido de desculpa por não sermos quem esperam que sejamos, deve partir de nós, do nosso coração... Pedir mentalmente, perdão a alguém, é o gesto mais humilde e libertador que pode acontecer a uma alma milenar... O perdão sincero cura, cicatriza, nos trás paz e compreensão do que não entendemos e sobre as coisas que não podemos controlar. Não importa se o outro está pronto para perdoar nossas escolhas passadas ou imperfeições, o que realmente importa e vai nos acompanhar pelo resto da existência, é a sensação de aprender a pedir perdão, não um perdão que nos faz fracos, submissos ou culpados, mas o pedido de perdão que vai nos acalmar, colocar um sorriso na alma e nos levar para longe das dores que carregamos vida após vida.
Ali, ou agora, o pedido mental de perdão por eu estar em evolução e não entender tantas coisas me mostrou que estou no caminho, que assim como esta pessoa não conseguiu me demover de minhas crenças passadas, hoje, eu resgatava o mesmo e não tinha o direito de questionar as dela.
Aprenda a escutar quem te acusa de algo e não se irrite, não eleve a voz, a energia, se retire e tente equilibrar a alma. Quando isto acontecer, faça o que precisa, mesmo que de longe e siga sua caminhada neste planeta.
Não existe acontecimento sem aprendizado, até mesmo o que machuca, é algo perfeito para nos fazer crescer. Ressignificar é a palavra de ordem, reconstruir - se é uma Lei Universal.
Não existe separação, as almas sempre estão ligadas por fios invisíveis, que vão além do que nossa vã filosofia pode abranger.
Se você lembra ou não, não importa, o que importa é aprender a serenar e fazer o melhor.



Relações conjugais dolorosas...


Relacionamentos amorosos Karmicos existem para libertar os envolvidos, para que reencontrem - se, curem velhas feridas e sigam seus caminhos em paz, liberando o outro para que seja igualmente feliz.
Geralmente estes encontros intensos nos fazem crer que é durável a relação, mas não, o que acontece no reencontro destas almas é a ativação de velhos resgates, de situações inacabadas e que só podem ser resolvidas no contato um com o outro. São encontros difíceis, fluem dolorosamente, arrastam - se como uma bomba, prestes a explodir a qualquer momento, muito diferente de almas que reencontram - se por amor, afinidade. O encontro por amor é sereno, confiante, delicado, intenso, mas de uma intensidade que traz paz... Ao contrário das paixões Karmicas, as quais desengatilham ansiedade, raiva, ciúme, mágoas ...
Estes encontros estão fadados a acontecerem, resgatarem o que ficou pendente e acabar... Quem insiste em manter este turbilhão, está exposto a complicar ainda mais o resgate e o que já foi conquistado de positivo.
A grande sacada destes reencontros, se você vive um destes, é cuidar das suas feridas, resgatar sua alma e sua mente e não identificar - se com as dores do parceiro (a), deixando que ele cuide das dele, sem que te faça sentir culpado, cedendo em momentos que você deve manter - se firme. Dentro destas relações há os gatilhos, acontecimentos que irão disparar o que vieram curar, então, trate de perceber o que você veio curar e que eclode aí dentro de você e pare de culpar o outro. Quando você trouxer a responsabilidade de sua parte para você e começar a agir e não mais reagir e culpar o outro ou o mundo, você vai libertar - se e ganhar as rédeas da sua própria vida e de suas relações amorosas.
Foque em curar dentro de você, no contato com está pessoa e deixe que cada um cuide das próprias feridas, você não é responsável pelas feridas alheias, assim como o outro não é responsável pelas suas.
Lembre - se: resolva dentro de você o que eclode e pare de culpar o outro. Esteja por inteiro com Você, pois só você pode resolver o que VOCÊ veio curar ao ter de se relacionar com o outro. Seja grato, pois o parceiro (a) Karmico do momento é o único que junto a você, encarou a missão de curar está relação para poderem seguir em paz, cada um o seu caminho.
Que, quando cada um seguir seu rumo, que ambos tenham feito o melhor de si pela relação, por si e pelo outro, sanando toda gama de emoções desequilibradas que vieram com a missão de resolver como um casal. Curem e dêem o melhor para que não precisem retornar um aos braços do outro, mais uma vez, cheios de raiva, mágoa, traições e cobranças dolorosas...

Tem cenas que não valem o drama.


Uma boa dose de paciência e bom humor consigo mesma e com as próprias limitações... É tudo que aprendi de mais sagrado e certeiro. Você, antes de tudo, precisa superar limitações, dentro de você... Ninguém precisa saber que por dentro, você escolheu se divertir enquanto aqui fora o mundo está caindo e as pessoas surtando. Quem não se diverte com as próprias falhas, anseios, ansiedades, medos e " ratchadas", quem não aprende a usar a paz, o silêncio e o humor para se defender dos ataques externos, não saberá conviver com alguém. E quem não se permite ser imperfeito e crescer com enrascadas, sempre será um crítico perigoso para si e para os outros. O simples fato de você se escolher internamente, já é o comando certeiro de até onde as pessoas podem invadir seu espaço...
Quem você é, o crítico que se reconstrói ou o crítico que se destrói?
Quando você desenvolver a paz interna, a paciência e o humor, o mundo lá fora muda e quem não mudar vai seguir o caminho oposto ao seu.
Desejo que você saiba recuar a favor de você... A maioria das cenas, não valem o drama...

Você quer ter coragem?


Para o amor programado chegar, você realmente tem de ter coragem para ser feliz, pois a maioria está acomodada em suas crenças e medos. Atendendo uma paciente que sentia o merecimento de ter seu amor, mas não entendia porque ele nunca chegava na sua vida, pois sabia que estava pronta...
Adoro estas dúvidas, pois elas caem em minhas mãos, nas de Wal e no meu consultório.
Ela veio para conversar, achou os contratos sagrados, mas isto não era caso para descontrato... Olhei, senti... As coisas dificilmente fogem da minha intuição, e aquela dor nela e aquela resistência aguçavam minhas ferramentas na manga.
Conduzida além de seu estado racional, em estado alterado de consciência, ela se viu no plano espiritual superior com um homem que amava intensamente, viviam várias vidas buscando - se por amor. Certo trecho da história estavam os dois em um banco de jardim, ela chorava muito e dizia, convencida, que não desejava mais encontra- lo, pois viviam felicidade imensa, mas quando a morte chegava a dor da separação era terrível. Ele tentava acalma- la e disse - lhe que precisava nascer de novo e que respeitaria o fato de ela não conseguir suportar quando ele morria. Ele chorou naquele banco de jardim e repetiu o quanto a amava... Ali, ambos se separaram e ele renasceu na terra.
Um Mentor, longo tempo depois, a abordou e lhe entregou uma carta, do seu amor que partira. No mesmo banco de jardim ela leu o que ele havia escrito. Ali dizia que ele a amaria para sempre e que apesar de ter de cumprir tarefas na terra e de não terem programado encontrar - se quando ela renascesse, ele havia programado com os Anjos dela e dele, um espaço vazio na vida dele, se ela resolvesse descer e encontra- lo, para que vivessem juntos até a ilusão da morte física os separar. Dizia na carta, que sempre teria lugar na vida dele para ela, mesmo que o medo dela não desejasse...
Deste ponto em diante, era choro e emoção, ali ela entendia que merecia, mas tinha feito um acordo consigo mesma para não encontra - lo. Ali, aos prantos, ela entendia que era hora de descontratar com o medo e encontra - lo, ou seguir sem vitimizar - se porque seu grande amor não chegava aos seus braços saudosos.
Ela ofereceu resistência, o medo da dor de perde - lo era enorme, assustador, mas ela sabia que andava mais calma e madura, se preparara para amar sem medo... E valia cada momento escolher a felicidade, pois já escolherá viver com medo e sem entregar - se por muitas vidas.
Ali, ela orou, rezou, seja lá o nome do que aconteceu e mandou um comando para o Universo e para seu amor. Estava pronta, estava livre e havia lido a carta e decidia ser encontrada pelo amor.
Uma intensa luz rosa desceu do alto e a energia daquele homem entrou na sala, acalmando tudo... Porque o amor é assim, ele acalma...
As vezes não é uma questão de estar pronto para encontrar o amor, é questão de decidir se é isto mesmo que se quer e se está disposto a enfrentar os medos e crenças que atrasam o que está destinado...
Te desejo coragem para viver um grande e abençoado amor de alma... E que o amor que tem dentro de você seja tão lindo e poderoso que vença qualquer barreira e mereça um amor externo exatamente do jeito que você sonhou.
Contratos Sagrados.
Paula Aguerre Aguerre

Escute, também...



Ôooooo, difícil sentar e escutar de bico calado, enquanto desfiam o rosário sobre nós... O negócio é ficar em silêncio, sem levar para o lado pessoal, fazer uma retirada estratégica no final e filtrar o que ouvimos, usando o que serve para crescer, melhorar e jogar o excesso fora. Bater boca só piora, muitas vezes não nos damos oportunidade de realmente escutar quem precisa desabafar sobre nós... Podemos crescer, também, escutando as queixas sobre a nossa personalidade, afinal, porque temos o direito de querer que nos ouçam e às nossas queixas e não damos ao outro oportunidade de se expressar?
Senta, cala a boca e corrige as próprias falhas que estão sendo apontadas.
Regra: caiu na armadilha de se sentir ofendido, pára tudo e sai, não vai adiantar o outro falar se você não está disposto a escutar... E se vai entrar no papel de vítima...


Bom dia!!

Permita ser fácil...


Deixe ser fácil, muitas vezes basta um pequeno ajuste no nosso jeito de pensar, que a gente pare de resistir, controlar, que a gente pare de dificultar, e aí, as coisas fluem.
A gente é que complica. Então, a gente também pode simplificar, facilitar, permitir.
Uma hora temos de aceitar que só nos sentimos perdidos e bloqueados porque não nos posicionados com nós mesmos... Tudo está dentro, tudo, apenas esperando seu posicionamento consigo, sua "auto- permissão".
Está com medo, respeite isto e faça do seu jeito.
Quer algo, fale, as pessoas, a maioria delas, não lembram como se comunicar pela mente.
Está com saudade, vá...
Quer chorar, chore...
Quer ser livre, seja...
Não quer filhos, não os tenha...
Quer ficar, então fique...
Está descontente, comunique...
Quer aumento, peça...
Está com ciúme, resolva ao invés de criar um caos interno...
Não quer mais, diga...
Não gosta de onde está, saia, você não é uma árvore...
Está confuso, retire - se e reflita...
Sente - se culpado, resolva...
Cansou, descanse...
Está sem tempo, arrume algum...
Tem sonhos, vá ao encontro destes...
Quer um tempo, se dê...
Está estagnado, mova - se...
Quer estar com alguém, decida- se internamente...
A relação não dá mais, coloque um ponto final e abandone as "reticências"...
Quer aquela pessoa, mostre...
Quer emagrecer, faça o que tem de ser feito...
Não sabe comunicar- se, aprenda...
Simples. Comunique - se com você internamente, assuma o que quer e solucione, saia do hábito de complicar tudo.
Quando você aprende a falar consigo mesmo, você consegue comunicar - se com o mundo!!!!

Nunca estive só, como acreditava...



Descer aos porões do subconsciente, nem sempre é algo fácil, mas as vezes é necessário. Minha paciente, este relato tem sua permissão, foi violentada por três indivíduos... Ao longo da vida questionou - se onde estava aquele Deus que todos acreditam e não se lembrava dele. Questionava o porque de passar por tal situação e onde estava a cavalaria de proteção, que a protegesse das dores e crueldades, quando tentou gritar e não havia ninguém para estender - lhe a mão amiga no momento de desespero.
Vagou longos anos tentando entender a solidão que sentiu quando aquele ato ocorreu e recusou entendimento sobre aquele poder superior que cuidava de todos e a tinha esquecido quando mais precisou.
Nos preparamos, e descemos o local mais doloroso, o momento que antecedeu a agressão sexual que ela sofreu. Ali onde estávamos, de fora da situação, ela olhava seu corpo adormecido na cama... Um homem coberto por luz aproximou - se e a removeu do corpo, a carregou nos braços para um jardim, sereno, seguro e ficou lhe fazendo carinho nos cabelos, enquanto sussurrava em seus fios que ela nunca estava só e que ele estaria com ela em todos os momentos de sua vida. De repente a alma dela foi arrastada dos braços dele e foi arremessada de volta ao corpo que repousava na cama... A cena da invasão a sua casa e ao seu corpo teve início e em um lampejo ela viu uma multidão de seres de luz rodearem a cama e tentar aplacar o que ocorria. O inconsciente dela havia registrado tudo, sem que seus olhos físicos vissem... O Anjo que a levara para o jardim adentrara o recinto no mesmo instante em que ela fora roubada de seus braços e sua luz a ajudava a manter - se forte... Todos se uniram para enviar a ela, a força necessária para suportar aquele resgate... Ela não estivera só, nunca... Quando tudo acabou e restou solidão, dor e lágrimas, quem sentou com ela no chão e lhe abraçou, foi o Anjo bom, mais uma vez ele beijou - lhe os cabelos e lhe disse que tudo iria ficar bem...
Ali, com aquela recordação de que estava resgatando algo grave que um dia fizera e que mesmo assim havia uma legião de luz amparando - a, ela conseguiu desarmar - se e chorar. Chorar a gratidão de não ter estado só e sim, nos braços do seu Anjo da Guarda.


Há acontecimentos que não podemos mudar, mas saber que existem braços que não nos abandonam... É a certeza de que existe um Ser Superior que nunca nos deixa a sós...

Depois não adianta fazer maratona...


Que hábito triste que as pessoas tem de se doar quando a relação acaba. Se declaram, se entregam, correm km atrás, se dispõe a mudar, fazer aquela busca interna para agradar, reconquistar, "manipular" porque não... Começam a viver na sintonia do que o outro tentou mostrar a duras penas e não entrou na cabeça... Aprenda a fazer isto enquanto ESTA com a pessoa... Entenda uma coisa, acabou... Acabou, sem vírgula, sem aspas, sem reticências. Quando alguém sai da sintonia do outro, não tem reza brava que traga de volta, não tem super bonder que remende, não tem choro que comova, não tem tomada de atitude que faça voltar o tesão, não tem regressão que resgate velhas memórias, desesperadas diga - se de passagem... Porque tesão não é só na cama meu amigo (a), tesão está no andar juntos, mesmo quando cada um tem seu caminho. Tesão está em brigar, discordar e mesmo assim encontrar um puta tesão em ceder e melhorar este negócio tão cheio de tesão, que é escolher de coração aquela pessoa que sente o maior tesão em ceder também e organizar está convivência (ahahahahahaha, gostei deste monte de tesão que organizei em uma só frase). Tesão é saber que mesmo com tantos anos, meses, porque não, a dificuldade da caminhada a dois é vista com respeito, onde você ou o outro, ainda sente tesão pela vida juntos, param tudo, mesmo contrariados e se escutam e meu, se ajudam a seguir melhorando!!
Tesão não está só na cama... Nunca esqueço do que aprendi... Quando o tesão morre no beijo, beijo é a alma se entregando, cara, larga tudo e repensa se você tá afim de viver só de reclamação e cobranças, mesmo que o sexo ainda role... Muitas vezes o sexo tá rolando por hábito, carência, comodismo e não tem mais nada a ver com amor, tesão e aquela baita química que te arrepia da cabeça aos pés.
A gente avisa... Avisa... E esquece que está avisando a si mesmo que chegou ao fim, porque não tem coisa pior do que se entregar, se forçar, pra alguém que não é mais motivo de tesão, mas dor de cabeça.
Não insista se acabou, segue teu rumo, acha alguém que vai te fazer sentir borboletas no estômago e não grilos na cabeça. Alguém por quem você vai resgatar aquele baita tesão de tentar uma vida a dois vendo mais coisas boas do que problemas pra resolver e um parceiro ( a) que é um filho pra carregar.
Somos livres, só escolhe viver sem tesão, quem esqueceu no comodismo, o que é acordar todos os dias de uma vida a dois e se divertir com os problemas que uma relação amorosa vai oferecer.
Vê se cresce e desapega do que já era... Tem um mundo lindo lá fora, fora desta relação que machuca ou... Nem machuca mais, só está aí porque é parte de você, tão parte que você já sente e vê ela como um braço, uma perna... Que você se acostumou a arrastar.

Mania de Super - Heróis.



Que mania é esta que temos de querer salvar as pessoas? E quem disse que elas querem ser salvas? Tem gente que nem sabe que está à deriva... Ou pior, tem gente afundando e gosta da sensação, se compraz em afundar... E você aí, se descabelando, querendo ser o herói da história. Deixa a pessoa ser herói da história dela, mesmo que seja de um naufrágio, talvez o que ela precise, mesmo, intensamente é afundar, mergulhar profundamente neste mar emocional e de teimosias para um dia emergir e salvar – se por si mesma, por que descobriu que quer e que este mergulho não foi ruim, mas exatamente o que ela precisava para retornar das cinzas e brilhar...

Há um programa rodando na nossa mente, um programa que nos ensinaram, ou nós nos forçamos, que é ter a mania de querer salvar alguém. Sempre tem alguém na nossa vida que precisa de socorro, que precisa de nós, principalmente nas relações amorosas com parceiros sexuais. Um programa que atrai este tipo de perfil e a gente ainda se questiona no auge da dor ou da irritação, sim, porque chega um momento que a gente está afundando junto e ainda quer ser o herói, que nos conecta com este tipo de personalidade naufrago... E nos faz crer que aquela pessoa está ali porque o Universo sabe que podemos salva – la de algo... Gente, desejo que este universo que te manda estas pessoas, pare de fazer isto, porque a única pessoa que tem de ser salva é você. Quando iniciamos um processo de tentar mudar o outro, tudo no outro nos irrita, a respiração da pessoa não é como achamos que deve ser, a pessoa não está fazendo as escolhas que achamos que ela deve fazer, a pessoa não anda grudada nos nossos calcanhares, a pessoa não nos mostra amor como deveria, a tampa do vaso erguida é motivo para escarcéis horrendos... Olhar para o lado é motivo de briga... É hora de aceitar que quem precisa de mudança e de salvação, somos nós. Quando começamos a querer mudar o outro é porque urgentemente, somos nós que precisamos mudar...

Este programa mental precisa urgente, ser reprogramado e a mania de atrair gente afundando, sim, somos nós, nossa mente que chama este tipo de gente, ser abolida, pois se não o for, ou você vai fundar uma creche, pois tem heróis que atraem adultos – infantilizados para salvar, tem gente que ao invés de ir ser livre e feliz, vai ter de fundar um abrigo, pois são o tipo de heróis que atraem gente escorada e que precisa ser carregada, terá heróis por aí fundando manicômios, pois enlouquecem dentro de relações, gritando, xingando, tentando salvar o pobre coitado que o olha e internamente questiona, que tipo de louco fui arrumar? Sim, vai ter muito herói aí que ao invés de salvar – se e usufruir os louros da própria fama, vai ter de fundar fazendas terapêuticas, pois vive atraindo parceiro com problema de álcool, fumo, drogas, jogos... E por aí vai a infinidade de heróis e gente estranha para ser salva...

Uma coisa precisa ficar bem clara, nada é um acaso e tudo que há na sua vida, principalmente relações, é você que estrutura internamente, alimenta, cria a crença de que é merecedor e depois dá um jeito, mesmo que inconsciente, de atrair aqui fora, no externo. Se de um tempo, pare de salvar um pouco de gente, afinal, heróis também precisam descansar, e fique com você, mergulhe nas suas crenças, analise suas relações passadas, as recentes e pare de culpar os homens ou mulheres desequilibradas que cruzam teu caminho. O culpado é você e esta mania de ser herói de quem não quer ser salvo e que ainda vai dificultar o resgate tão esplendoroso que você armou!!

Quem nasceu para fazer parte da tua história, não precisa ser salvo, não precisa de guia histérico apitando desenfreadamente nos ouvidos dele, ou dela. Quem nasceu para fazer parte da tua história Original, já se salvou a muito tempo e está em algum lugar panorâmico, sentadinho, olhos estreitos, lábios comprimidos e levemente jogados para a direita, só te observando tentar salvar este bando de gente louca que não quer ser salva. Toda esta gente que nem sabe que está precisando de ajuda, pois foi você que cismou de sair por aí salvando quem cruzar teu caminho. A pessoa sentada lá no lugar panorâmico, meio que se diverte com as cenas e também cansa... Sim, tua alma afim, teu par, teu companheiro (a), tua alma gêmea, a tampa da panela, seja lá como você designa, também cansa de esperar que passe teu momento alucinante de fama... A pessoa lá no lugar panorâmico, esperando você emergir deste programa mental, desta crença de herói, também, um dia, vai levantar e vai sair por aí, viver a vida dela com outro ou outra que não tenha a crença absurda de que a vida é feita de salvamentos. Por que quem realmente quiser ser salvo, vai chegar e pedir tua ajuda com todas as letras e não vai roubar nenhum segundo do teu tempo, vai arregaçar as mangas junto com você herói e vai fazer acontecer este salvamento.

A pessoa lá no lugar panorâmico também pode desistir da programação entre vocês dois, sim, almas afins também se desencontram, por mais que tenham decidido reencontrar – se, principalmente quando uma das partes decidiu focar sua energia, sua mente e seu tempo em coisas desnecessárias e que a excluem. Fico feliz pela tampa da sua panela ter se salvado a muito tempo, isto dá a ela a oportunidade de encontrar alguém que não tem a síndrome do herói enrustido... E como ela já se salvou, tem tempo e liberdade para ir ser feliz, sem precisar esperar por alguém que tem afundado pela vida e para fugir de si mesmo e de se ver, tem tentado salvar outros...

Que a tua tampa, tua metade da laranja, tenha consciência sobre si mesma e não vire suco, que ela vá em busca de alguém que tem tempo para cuidar de si mesmo e de quebra, tempo para dar a ela. Pois o grande problema das pessoas é crer que a outra metade é perfeita e enquanto a perfeição não chega, ficam enchendo o saco dos outros e o seu próprio...

Se estas pessoas, estas relações amorosas não desejam ser salvas, deixa ir embora, deixa afundar, você não merece viver entre covardes, você tem força e muito mais do que esta vidinha medíocre de querer consertar as coisas e pessoas que já decidiram o que desejam...

Solta este que se debate entre tuas mãos e não deseja salvação, que não te ajuda a melhorar a coisa e veste teu colete salva – vidas e pula deste barco, nada como se estivesse em uma competição e não olha para trás, pode ser que ao olhar para trás, você gaste o último segundo que te resta para chegar até o local panorâmico e estar com quem realmente foi feito para você.

Quem foi feito para você não precisa ser salvo, o máximo que esta pessoa vai querer de ti, é a tua presença, só isto... De tua presença para quem quer estar com você... O resto, bem, deixa que afunde...

Obs: As pessoas vivem buscando alguém, quem é seu, vai te encontrar. Volte seus olhos para ela, ou ele, tenha as mãos livres e a cabeça fora do mar revolto, para não perder a chance de ver quem é e o momento de agarrar quem se apresenta, aqui e agora!!

Te desejo coragem para desistir de ser herói... Porque ser herói também é uma crença que todos queremos ser... Menos para a pessoa destinada para você, esta só quer você, como você veio ao mundo, apenas com a identidade pela qual ela se apaixonou lá em cima e que a fez decidir te buscar aqui embaixo. Assuma sua real identidade e não terá como ela (ele) não te achar. Enquanto você envergar outra identidade, disfarçado (a) de herói... Você não tem como ser rastreado, é a lei dos super - heróis... ahahahahahah!!


segunda-feira, 20 de abril de 2015

Histórias de Mãe...

Minha mãe passou minha vida inteira me contando sobre o caos que foi o dia do meu nascimento, desde o nascimento puxada à fórceps, "ferro", o caroço feio que ficou na minha cabeça, à enfermeira que subiu em cima da barriga dela para me empurrar e me fazer sair. Depois de tentar remendar e dizer que eu era o bebe mais lindo da maternidade e que as enfermeiras se revezavam para me mimar, logo ela iniciava um monólogo sobre a outra enfermeira que ao me levar para o banho, havia batido minha cabeça na pia e me deixado com uma bolha horrível na região onde estava instalado o caroço do fórceps. Logo, no berçário eu toquei o terror na gurizada e acordei meio mundo infantil, com meus gritos eu coloquei para chorar outros bebês que estavam calmos e que dormiam em paz. Não bastasse eu me recusei a mamar naquela noite e de fome berrava mais ainda, deixando minha mãe, uma adolescente de 17 anos e outra enfermeira em apuros. No corredor, meu pai com 18 anos, ainda furioso, queria acertar contas com a enfermeira que havia me machucado... Bem, continuei sem querer ficar com minha mãe no quarto e berrando afinada no berçário... Chorava a magoa do tapa que levei do médico e que ainda ardia... Até que um homem muito gigante, vestindo roupas brancas e com lindos olhos verdes se aproximou sorrindo de mim e com todo amor e paciência me disse: - Vai ficar tudo bem, você vai para casa e eu vou contigo, sempre vou estar contigo, porque eu te amo e vou te proteger minha pequena querida, (esta é a tradução do meu nome e foi Wal quem me deu ele). Era Wal, meu Anjo da Guarda e daquela noite em diante eu confiei e parei de enlouquecer aquele hospital e o povo que estava ali. O que eu quero te dizer com minha cômica história rebelde, sim, ali no berço eu já mostrava como eu era, é que você tenha a humildade de escutar alguém, mesmo que o momento seja de desespero, de gente estranha, de dor. Que você ouça quem te ama e realmente quer te aconselhar para que você não toque o terror e destrua seu lindo caminho e as oportunidades. Que você, seja adulto ou um adolescente, pare e escute orientações para seu bem, para que a estrada não fique ainda mais difícil. Tudo que te acontece, é gerado pela sua mente, até mesmo a pobre enfermeira que bateu gravemente a cabeça do bebê, foi desequilibrada pelo poder mental rebelde daquele serzinho. Você me entende?
Pare com a arrogância de achar que sabe tudo e que as pessoas que te amam só te enchem o saco... Um dia elas vão embora e você fica só e chorar arrependido não traz de volta...
Por mais que você esteja metido em algo que acredita que não tem como modificar e precisa sofrer, ouça a voz... Siga o conselho amigo de quem quer te ajudar. E assim, vão ter boas e engraçadas historias para contar junto à você e não histórias tristes e com um final assustador, sobre você.
É a sua história, faça ela ser engraçada e valer a pena.

Entre dois Mundos.

A maior parte de minha vida eu a vivo entre os "mortos", isto eu não posso negar. A mediunidade chegou comigo na maternidade, quando Wal entrou e me acalmou e eu fiz disto um suporte para domar minha alma e estruturar um trabalho que me desse prazer, aventura, viagens pelo mundo de Bob e maturidade. Onde eu pudesse aprender muito, pois eu amo aprender e onde eu pudesse ensinar um pouco para quem cruza meu caminho... No fim de semana eu tinha uma aventura que há quase 10 anos eu não fazia: Ir até uma casa e ver o que estava acontecendo, pois a dona do quarto, uma linda adolescente, não conseguia dormir nele e estava com medo...
Bem, eu cheguei pronta para tudo, para enfrentar ameaças, ver vultos, calafrios, sensações estranhas e conversas mentais. Cheguei pronta para "doutrinar", encher os ouvidos dos mortos e convencê - los a parar de fazer mal para a menina e encontrar a luz. Mas, o que aconteceu me surpreendeu de uma forma linda, que me tocou e me fez crescer mais um pouco. As vezes esperamos crescer pelos golpes duros da vida, das palavras grosseiras, porém podemos ser merecedores de aprender por outros meios suaves... Como conversar com os mortos do submundo ferrenho e ser colocada no colo... Cheguei e procurei deixar meus próprios problemas de lado para ser útil, pois eu estava com um problema emocional, digamos assim, me fazendo introspectiva e me ensinando a sair do papel de vítima. Entrei no quarto da menina, tranquei a porta, sentei na cama em posição de meditação e me preparei para chamar a galera do bem e sentir o que realmente estava acontecendo. Logo a cama cedeu e um espírito com capa negra sentou na minha frente. Usava um capuz e me deixou ver a forma dele, uma caveira... Não me assustei, mas por minha mente passou como ele era feio e o quanto eu ficaria com medo se ele me abordasse quando estivesse desprotegida, saindo do meu próprio corpo na hora em que eu dormisse.
-Quer que eu assuma outra forma mais confortável para você, para podermos conversar? (Ele perguntou sereno). Antes que eu pudesse dizer que tanto fazia ele assumiu a forma de um ser de vestes brancas e rosto lindo. Sorrio para mim e disparou: - Assim está melhor?
Fiquei olhando para ele e para suas artimanhas e o admirei por estar tendo aquela conversa comigo de forma educada e serena.
- Podemos tomar a forma que quisermos...
-Por isso ensino as pessoas a sentirem vocês... A sensação nunca engana, mas a aparência sim. (Respondi tranquila).
Ele me explicou que estava ali porque a menina o contratara para no momento que saia do corpo, ser levada para o submundo para aprender algumas ferramentas e comportamentos condizentes com a vida que desejava: Dinheiro, sucesso, bens materiais e uma posição social excelente. Ele a ensinava a manter a postura do corpo e da energia, disse que era um doutrinador, um professor. A ensinava o que desejava. E que se minha preocupação e da mãe dela era que ele fazia mal a ela, que ficassemos tranquilas, seu objetivo era ensinar a menina e outros, a terem a vida que queriam. Assim como na terra haviam escolas para isto, nada mais natural que no submundo houvesse também. Perguntei o que desejava para deixá - la em paz e ele me olhou fundo nos olhos: - Apenas que ela me mande embora e encerre o contrato, não tenho tempo para gente que não sabe o que quer. Não sou um obsessor que deseja segurar sua presa, sou um professor, e quando meu trabalho acaba eu simplesmente obedeço e vou embora.
Eu o olhei e fiquei ali, domando minha mente cansada com meus próprios problemas pessoais.
Ele me encarou sereno e disparou: - E tu, onde está todo aquele orgulho e arrogância que te levaram tão longe? Tu foi muito admirada no submundo, pois sabia onde ia e o que queria... E sempre conquistou o que quis...
Aquilo foi como um tapa na dor que eu estava sentindo naquele momento. Olhei ele com calma e compaixão por mim mesma e respondi: - Consegui em outras vidas tudo de forma dolorosa e pelo caminho da raiva e da mágoa o que me custou 400 vidas tendo câncer para aplacar minha ira e minha revolta.
- Você continua bonita, mas agora é uma beleza diferente... Ainda te admiramos e sabemos que um dia, inevitavelmente, todos do submundo teremos de seguir teus passos, no caminho da verdade... Mas, há algo que tu não pode deixar para trás...
Eu o olhei curiosa: - Ter fé na tua própria companhia...
Como eu demorei a assimilar ele ainda sentado me explicou: - Tenha mais fé na tua companhia, ela vale ouro... Um ouro que tu anda procurando na companhia dos outros. A única coisa que vai te levar a algum lugar Paula, é o seu auto - amor...
Eu fiquei ali, olhando para ele, absorta em minha própria vida.
-Obrigada, eu sou grata pela tua atenção. (Foi o que senti vontade de lhe responder, porque eu começava a entender exatamente do que ele falava). Ele estava conectado com minha mente e com o problema que eu estava me debatendo.
De tudo que aprendi no caminho das obsessões, doutrinações, era me melhorar de verdade, sem máscaras para poder trabalhar no que eu faço, pois no mundo dos espíritos não existem máscaras ou pensamentos que não sejam detectados por eles. Você pode até achar que esconde algo, mas é um ledo engano da sua parte. Eles sempre sabem o que você faz e esconde, o que você sente e engana - se...
- Talvez a melhor forma de saber, seja enfrentar o medo de ficar sem. Soltar, parar de agarrar - se desesperadamente. Colocar na balança do sentimento e ver o que vale mais... Talvez o grande segredo, o passe de mágica, seja ficar sem e aprender a vivenciar isto com equilíbrio e foco, sem vitimização e mergulhos em um passado que fere e não mais te acalenta...
Ficamos ali, ambos olhando para um vazio particular, absortos em vidas opostas, mas que nos levavam até ali, naquela conversa linda e esclarecedora, vinda de um ser sem luz, que ensinava jovens a ter uma vida de sucesso passando por cima de seus sentimentos e dos sentimentos alheios... Agradeci mais uma vez e o admirei pelo tempo despendido a ficar comigo. Ali, ele envergava seu dom, o de professor e partia deixando na minha alma admiração pela sua humildade em mostrar - me que não havia só um caminho e que cada um escolhia o que desejava e que ele só estava ali porque queria me dar uma dica de qual caminho eu realmente queria. Ele só me deu a dica, fez cair minha ficha.
-Diga para a mãe da menina que não quero machucar, e que vou embora se a menina mandar - me... de verdade.
Fiquei mais um pouco ali, sentada, pensando no quanto eu era abençoada por fazer parte de dois mundos, um mais lindo que o outro e levantei, calcei meu tênis, coloquei aquela conversa no meu coração e sai, para acalmar a mãe e a menina e para refazer meus próprios passos.
Gratidão Universo.

Caixão em Vida...

Zona de conforto é zona morta. Apesar de todas as desculpas que sua mente possa estar tecendo e te fazendo crer, eu te digo que você está morto e não quer admitir. Saia do seu caixão confortável e reviva com atitudes e pare de sonhar com a bunda no sofá. As coisas não vão vir, elas é que estão te esperando. Se esta era sua falha de comunicação com seus objetivos, pronto, já deixei a dica... Agora vai lá e dá o primeiro passo, nem que este passo seja contratar um coach que vai te orientar a não perder tempo e não mais cair na armadilha do caixão em vida.
Te desejo sucesso.

?



Quer saber? O que move as mudanças na sua vida é o seu relaxamento. Faz o que está ao teu alcance e não te mete no: como? Quando? Onde? Quem? Isto é serviço do Universo. Solta, entrega, confia. Vai te distrair, fazer umas selfies , sair com amigos de qualidade, respira e foca no teu sorriso. Andar carrancudo não é um bom convite para a Lei da Atração Universal.
Sua fixação é um estado tenso e tensão nunca relaxou ou auxiliou alguém. Quando você está tenso, você está armado, negativo, com medo, nervoso, impaciente e você vai atrair mais disto.
Solte e entre na vibe da confiança de que, mesmo sem saber como ou quando, o que é seu é bom, prazeroso, calmo, relaxado, então é isto que você vai atrair.

Se faça entender, um favor a si mesmo...

Não "de a entender", " se faça entender". A maior parte dos atritos e separações ocorrem porque uma das partes, ou ambas, acreditaram que estavam se fazendo "diretas" ou que o outro fosse adivinhar o que desejava ou queria dizer. O que mais Presencio dentro de consultório são afastamentos por se crer, que,... O outro é adivinho.
Seja claro em todas suas relações, expresse o que quer, o que não gosta, o que gosta. Fale com todas as letras e pare de perder tempo, arrumar confusão ou criar separações que terá de resgatar em outras vidas.
Fale, simples assim. A maioria confunde objetividade com estupidez ou arrogância. Não caia na armadilha de ter medo de ser direto. Não ser objetivo pode lhe custar a encarnação.
 Emoticon wink

Semelhante atrai semelhante!!

Você já parou para analisar algo primordial que é: - Semelhante atrai semelhante? Nunca opostos vão atrair - se. Aquele problema que você enfrenta com uma pessoa, ou várias, com situações, primeiramente está em você.
Como assim, está em mim? Mesmo que inconsciente, você tem o comportamento da pessoa, ou acredita que merece passar por isto. Então, "plimmmm", está dado o comando para o universo e lá vai você se debater com pessoas ou situações que te desagradam. Uma grande parcela das pessoas reclama que este tipo de pessoa e situações se repetem em sua vida e não sabem mais o que fazer para sanar. Simples, se permita alguns minutos de " solidão ", fora das redes sociais, de rodas de amigos ou fora da situação enlouquecedora e pergunte - se: - O que eu preciso aprender com esta pessoa ou situação? O que há em mim, nas minhas crenças ou atitudes que atrai isto para mim? É aí que entra a calibragem, você entente que você é o responsável por estar passando por isto e pára de esperar que um milagre aconteça. Então, depois de detectar o que há em VOCÊ, você entende qual atitude tomar com VOCÊ para se liberar disto.
Sempre analise você, o foco da sua atenção sempre deve estar em você, pois você é a chave, o milagre!
Mesmo que você não admita, o problema é sempre você e você sempre será a solução deste impasse.
Agora volte para dentro, faça uma vistoria e jogue fora o excesso e revalide, modifique suas crenças de merecimento.
Vou te dar um exemplo: Uma pessoa que morre de medo de ser traída. Esta pessoa tem um comportamento íntegro, anda na linha,... Mas pobrezinha, só atrai pessoas que a traiam!!! (História triste né?). Eu vou perguntar objetivamente para esta pessoa e vou trabalhar em cima da sua resposta: Porquê você acredita que merece alguém que a traia? Porquê você não merece alguém fiel e dedicado a relação com você? A mente racional destas pessoas vai dizer: - Mas eu mereço!!! E eu vou rebater:- Se você realmente acreditasse, isto não estaria acontecendo ao contrário. Vamos lá, vamos estimular o que você realmente deseja e não mais o que não quer!!! Vá em busca desta ferramenta, deste auxílio e saia do papel de vítima que tudo dá errado.
Bom dia!!!!


Não importa quem você defende que é e quais suas escolhas, se elas são certas ou erradas, aprovadas ou não. O que vale mesmo e não é nem lá na frente , é o aqui e agora, é o que esta construção vem lhe oferecendo. Você é feliz, realizado, tranquilo? É isto que importa, o resto e os outros que aprendam a aceitar suas escolhas!! Mas agora, se é você que não está suportando o que você tem estipulado para você, por favor, pule do barco, vá se reconstruir, você não tem nada a perder. Não use "lógicas" que só te atrasam e são uma desculpa para você não mudar.
Bom dia!!!!

É do seu jeito...

As pessoas me perguntam qual a receita... Não há receita, o que existe é foco, medo misturado com coragem e ação desvinculada de "mimmimis". Simples assim. A minha fórmula é sentar comigo mesma, assumir minha responsabilidade, corrigir minhas falhas sem culpa, nunca culpar alguém ou algo e jamais, jamais desistir se existe aquela emoção aqui dentro que me faz chorar feliz e ter fé para proteger este sonho. O negócio é parar de correr atrás e ir ao encontro, fazer tua parte e não se meter em coisas que são função do Uni. Ciclos terminam e pessoas vão embora, eu ergo a cabeça, deixo o melhor que eu sabia fazer e uso a experiência para atrair mais e cada vez melhor, nada de repetir o que me é desagradável.
Se eu precisar sair da minha zona de conforto e enfrentar monstros, eu programei minha mente para ver estes monstros como algo que minha persistência e respeito vão conquistar e que logo, logo, eles vão estar me ajudando e não mais me assustando de baixo da cama.
Saiba aliar - se ao universo e conquistar a amizade de tudo e todos que te assustam. Esta é a melhor parte de você que vai te guiar.
Bom dia!!!!
Um dia minha mãe gritou comigo furiosa: - Tu não é todo mundooooo!!!
Eu devia ter uns poucos anos e então, arriscando apanhar, mas eu precisava tirar a dúvida... Eu olhei pra ela e perguntei: - Então quer dizer que eu posso decidir fazer aquilo que EU sei que eu quero?
Até hoje ela não me respondeu, mas quem precisava responder aquilo era eu mesma.
As pessoas estão tão bitoladas a viver automaticamente e repetir todos os dias as mesmas atitudes, decisões e comportamentos, que elas se sentem parte da multidão. Ontem pela manhã cheguei na rodoviária de POA e sentei, havia muitas pessoas sentadas onde eu estava e o sol à pino incidia agressivamente nos olhos de todos nós... Acomodei - me no banco, acomodei meu corpo de lado, desviando o rosto do sol e observei: Todos estavam sentados de frente para o sol tentando proteger o rosto com as mãos, com um papel, outros esforcando- se com olhos semicerrados... Mas ninguém girou o corpo e ficou confortável, já que eram os únicos bancos.
Você entende o que eu quero expressar? Pare de fazer do jeito mais difícil, pare de ter sempre o mesmo comportamento, deixe sua mente conhecer algo novo, deixe - a sentir o prazer de ser livre.
Pare de se condicionar a um ritual diário de padrões alienados, copiados e antigos. Você não é a multidão hipnotizada, você é muito mais do que um velho hábito.
Troque seus hábitos, mude crenças que te levam sempre ao mesmo lugar... Gira o corpo e fica confortável, ainda tem décadas para você ficar exposto ao sol escaldante.
Faz disto prazeroso e confortável que você nem vai sentir o tempo passar! Desejo que você desperte, porque somente acordar não está sendo suficiente para o que você deseja.

Assuma sua vida e as decisões que você não tomou...

Bem, estourou aqui a pergunta: - como assim, não decidir já é uma decisão?
Simples: Se você baseia sua vida em esperar pelos outros, é uma decisão sua. Se você fica para trás, é uma decisão sua. Se você vive de momentos difíceis, é uma decisão sua. Se você espera pela abordagem do outro e ela não ocorre, foi decisão sua. Se você está onde está, é decisão sua. Se você já sabe o que deseja e não age, é decisão sua. Se você morre dentro de uma relação que chegou ao fim, é decisão sua. Se você atura o que atura, é decisão sua e assim, sucessivamente acontecem suas decisões inconscientes embasadas no medo, no comodismo, na culpa, na vergonha de ser julgado... Se você não decide sair deste desconforto, já é uma decisão sua. Mas para fugir da decisão já tomada, você projeta no outro a decisão, o movimento que vai te salvar. O milagre que vai estalar os dedos e te colocar em outro patamar. O Deus que você espera para te salvar e te dar a vida dos seus sonhos está dentro de você... Lembra? Feito à imagem e semelhança? Você é um co- criador, tem o poder de transformar sua vida em um céu ou um inferno e esta decisão foi - lhe dada de presente. Então pare de culpar os outros, a chuva, o acidente, a perda, o chefe, a esposa, o filho, a sogra, o cachorro. Pare de culpar sua própria indecisão, pois manter - se indeciso, eternamente em cima do muro, já é uma decisão.
Saia da alienação das suas crenças deturpadas, da velha criação, da lavagem que fizeram na sua mente e você decidiu permitir e seguir. Crie suas próprias regras, elas sempre serão corretas se te fizerem bem.
Cansar de ouvir suas próprias historinhas tristes deve ser a primeira decisão da sua vida. Saia do papel de vítima que não possui recursos, opções, tempo, chance. Pare de enganar a si mesmo e jogar o fardo nos ombros alheios. Assuma - se ou fique onde está, sem choro e ranger de dentes. Ninguém merece ficar escutando uma ladainha incessante sobre suas velhas histórias e desculpas para não ser feliz.
Fazer escolhas, muitas vezes exige deixar para trás pessoas e situações, crie coragem vivente e assuma que você tem o direito de dar o grito de independência e que tem força para assumir suas escolhas. Quem tiver de partir, também não vai olhar para trás e resolver deixar de viver por sua causa.
Não estou pregando uma vida louca, mas te estimulando a pensar em realizar sonhos que você não consegue matar nem mesmo ficando estagnado.
Vai lá, te de mais do que a opção de ficar acorrentado a estas situações e pessoas. Crie oportunidades, se prepare, porque vejo coisas lindas na auto- permissão do seu "bater de asas".
Tanta gente indecisa...
Não duvide de si mesmo, quem te mata é a dúvida e não a tentativa! Pergunte a si mesmo o que você ganha se tentar e o que perde se não tentar? Se não sair como você quer e daí? Não tem sensação melhor do que respirar fundo, estufar o peito e tentar. Tenho certeza, você vai ter ótimas e divertidas histórias nervosas para contar sobre sua empreitada na estrada da tentativa.
Desejo que lá na frente você lembre com um sorriso no rosto do seu esforço e não de olhos tristes e com o coração apertado por não ter criado ou aproveitado a oportunidade.
Bom dia!!!!
Cansada, de certa forma desmotivada... Mas não tem coisa mais linda do que colocar as mãos em uma moça linda e minha paciente e ver seu Anjo da guarda lhe acariciando os cabelos, soltando sandálias de adulto que a muitas vidas ela se força a calçar... Ver ela acariciar os ferimentos, cuidar da dor... E sentir ela me agradecer com um suave toque no meu rosto.
- Diga a ela que meu nome é Joanna e que ela me chamava de Dio quando brincava comigo, quando ainda era uma criança... Diga - lhe que ela é linda e que não carregue fardos tão pesados...
Nestas horas eu esqueço meu mundo e me permito a emoção de servir como um canal que me dá tanta felicidade.
Gratidão Universo, pela delicadeza de colocar em nossas vidas os Anjos da Guarda que nos acariciam quando nos sentimos sem rumo e sem companhia...

Um dia, todos viramos lembrança e saudade... Seja a saudade mais doce de ser sentida, aquela que emociona e deixa um rastro de sorriso nos lábios daquele que lembrar...
Por onde quer que passemos, tratemos de deixar o melhor de nós, o mundo já tem saudades dolorosas de mais... Até no ter de ser firme, falar a verdade ou colocar um ponto final, pode existir delicadeza e compaixão
Bom dia!
Você tranca tanto suas emoções, você faz sempre o que os outros querem, esconde tanto a mágoa, tranca a raiva, tranca a tristeza, tranca o medo, a solidão, tranca o desespero (affs, deixa eu tomar fôlego), que um dia esta galera toda vai causar uma rebelião, vai te tomar as chaves, te trancar aí dentro e vai tomar conta de você por tanto tempo, que você nem vai lembrar quem é...
Permita - se vivenciar tudo isto, permita- se estar vulnerável... Quando entramos em contato geramos aceitação do que está nos machucando e entendemos o que temos de fazer. Nos ensinaram a dominar coisas que acreditamos serem ruins, como estas emoções... Mas elas são parte de nós, não há como extirpar. O que podemos fazer é reconhecer o terreno para fazer ajustes e assim, edificar a construção que desejamos.
Vamos lá, permita - se ser você e sentir o que você tenta esconder de você mesmo. Não é errado sentir raiva, mágoa, medo... Errado é encarcerar tudo isto e um dia explodir perigosamente.

Os Anjos também choram...


Foi uma semana muito intensa, de cansaço, de muitos atendimentos e de questionamentos internos sobre minha profissão... Sobre eu andar cansada e desejar mudar muitas coisas... Pedi a Wal, meu Amado Mentor Espiritual, que me guiasse, que me ajudasse a entender o caminho que me conduzisse à minha programação... Hoje, atendendo uma paciente, ela acessou um intenso momento de dor emocional e permitiu - se chorar quietinha na minha maca... Enquanto eu trabalhava concentrada eu podia escutar o choro, sentir a tensão emocional e mental dela... Eu tentava respirar, mas era muito difícil, pois eu preciso conectar - me com o paciente para depois orienta - lo. A dor no meu peito era dela, a angústia terrível que eu tentava administrar no meu corpo era dela, a falta de ar... Ela havia precisado retirar os órgãos físicos de sua região feminina e também sentia desconforto devido a cirurgia... Ela estava ali com tantos outros problemas que fechei meus olhos e me entreguei. Ela precisava de luz, de serenidade e de cirurgias espirituais... E tinha me escolhido... Me entreguei com tanto amor e respeito, com tanta gratidão por merecer a confiança, o depósito de suas dores em minhas mãos... Eu sentia as dores, mas Wal me guiava. Pela primeira vez na minha vida eu senti a presença de Deus dentro de mim, como se eu me misturasse com o Todo e com tudo, como se eu fosse parte de um proposito que me dá forças... Eu sempre senti Deus como algo externo, como um cara que transita longe de mim e dos meus olhos e que me escuta sempre que estou em apuros. Mas neste dia ele soou dentro de mim como uma luz que saia de dentro de mim e me fazia sentir parte daquela linda alma que chorava em minha maca. Quando eu olhei para ela, muito emocionada eu estava, eu presenciei o Anjo da Guarda, dela, uma mulher de uns 50 anos talvez, segurar a alma da paciente entre os braços e chorar junto com ela. As lágrimas da Protetora Espiritual escorriam cristalinas, como uma luz humilde e irradiavam luz translucida. Ela orava ao Criador de almas que cuidasse da paciente, que acalmasse suas dores... Era um choro Angelical de amor, serenidade e respeito pela dor de sua protegida. Era um choro silencioso, humilde, equilibrado, como só presenciei em mães que perdem para a morte, um filho adorado e o confiam ao seu Poder Superior. Ali, aquele Anjo intercedia junto ao Criador por sua pupila, a entregava aos carinhos e cuidados daquela energia que eu sentia dentro de mim e que se espalhava de todas nós para todas as almas que sofriam.
Eu baixei minha cabeça e chorei quietinha, para não atrapalhar as duas... Olhei para as mãos de Wal e o vi cirurgiando a paciente...
Continuei ali, chorando de emoção e envolta pela paz que aquele Anjo que chorava me transmitia...
Gratidão Universo, por me ensinar qual é o meu caminho, qual é minha missão, pelo amor... Mesmo quando estou cansada da caminhada.